sexta-feira, 6 de maio de 2022

Comunicado do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões

Os Vigilantes do posto de Serviço da prefeitura de Maricá/RJ estão aguardando até a meia noite de hoje dia 06/05/22 o pagamento do salário.

Na ultima paralisação onde os vigilantes cobraram os pagamentos do salário e do tíquete refeição a empresa fez um acordo e assinou um documento assumindo o compromisso de que o pagamento do Salário sairia no data correta.

 

Por isso os Vigilantes estão na expectativa da empresa cumprir o acordado, o Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, esta aguardando uma posição dos Vigilantes se o pagamento realmente saiu e se vão decidir pela paralisação, pois teremos que realizar uma assembleia com os trabalhadores para formalizar e legalizar a paralisação.
 
A luta é de todos, a união faz a Força, e juntos somos mais fortes.
 
Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

sábado, 16 de abril de 2022

SVNIT realiza ato com vigilantes da Golden Rio em Maricá

Com salários atrasados, os vigilantes da Golden Rio que prestam serviços nos postos da Prefeitura de Maricá realizaram, na manhã desta sexta (15), um ato para exigir o pagamento do vencimento do mês corrente. A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e Regiões organizou a manifestação.

Um representante da empresa esteve presente e disse que o atraso no pagamento dos salários, que vem acontecendo desde setembro do ano passado, é decorrente de ação judicial que, mensalmente, bloqueia parte da fatura paga pelo município.


“O representante se comprometeu de que os salários serão pagos até quarta-feira da próxima semana (dia 20/04). A empresa vai firmar esse compromisso colocando no papel. Se o salário não cair na conta, haverá paralisação”, disse o presidente do SVNIT, Cláudio Vigilante.

Para garantir o pagamento do salário desse mês, bem como o depósito sem atrasos nos próximos meses e o parcelamento da multa por atraso nos vencimentos dos próximos meses, o representante da Golden Rio entregou um ofício à diretoria do Sindicato com tais compromissos.

“Se esses compromissos não forem cumpridos, os trabalhadores já decidiram pela greve. A empresa recebeu esse voto de confiança até quarta. E, se a greve for acontecer, o sindicato vai estar ao lado do vigilante dando todo o suporte necessário”, concluiu Cláudio.



segunda-feira, 11 de abril de 2022

Notificação de paralização dos Vigilantes da empresa Golden Rio em Maricá/RJ.

O Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões no dia de hoje 11/04/22 encaminhou oficio para a empresa Golden Rio notificando da possibilidade de paralisação no posto da prefeitura de Maricá/RJ no próximo dia 15/04/22, se o pagamento do salário do Mês de março de 2022 não for realizado.

 

 Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

 

 

sexta-feira, 8 de abril de 2022

EMPRESA DE SEGURANÇA GOLDEN RIO NÃO PAGA O SALÁRIO DOS VIGILANTES E SINDICATO COBRA UMA POSIÇÃO DA EMPRESA.

O Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, preocupado com os atrasos de salários que vem ocorrendo nos meses anteriores da Empresa Golden Rio no posto da prefeitura em Maricá/RJ, esta mantendo contato hoje dia 08/04/22 com a direção da empresa cobrando uma posição sobre o pagamento dos salários dos Vigilantes referente ao mês de março/22.

Vários vigilantes segundo informações tiveram este mês problemas com enchentes na sua residência e contavam com o salário para buscar amenizar o seu sofrimento com a enchente.

Ate este momento à empresa não pagou o salário e nem soltou nenhum comunicado para os trabalhadores sobre o motivo de mais esse atraso, total falta de respeito e consideração.

A empresa Golden Rio ao logo de alguns meses vem atrasando salário dos Vigilantes e não paga a multa pelo atraso conforme determina a CCT, gerando um passivo contra empresa muito grande apesar de receber da Prefeitura a fatura em dia. Portanto não tem justificativa, o trabalhador não pode ser prejudicado por problemas internos da empresa. Trabalhou tem que receber.

Vamos buscar conversar com os Vigilantes e se a empresa não efetuar o pagamento na próxima segunda feira  estaremos encaminhando um oficio para a empresa e para a prefeitura informando da possibilidade de uma paralisação até que o pagamento do salário seja efetuado, declara Claudio Vigilante, Presidente do Sindicato Svnit.

Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

quarta-feira, 6 de abril de 2022

COMUNICADO DO SINDICATO SVNIT.

Hoje dia 06/04/22 os diretores do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, Claudio Vigilante Presidente e Paulo Henrique Vice presidente, se reuniram com o gerente regional do MTE de Niterói Srº André, para tratar de demandas que estão acontecendo na nossa base territorial referente ao descumprimento por parte de algumas empresas de segurança da CLT e a CCT em vigor.
 
Os Diretores do Sindicato apresentaram ao Srº André as denuncias que o Sindicato vem recebendo dos Vigilantes e que são denuncias muito serias, ficou acordado que a direção do Sindicato solicitara imediatamente uma reunião com o setor de fiscalização do MTE de Niterói para apresentar formalmente as denuncia e pedidos de fiscalização nas empresas e nos postos de serviço.
 
Solicitamos a todos os Vigilantes da nossa base territorial que mandem as denuncias que tiverem das empresas para o email da rádio sintonia do trabalhador, para que possamos levantar e apurar e preparar as denuncias para o MTE.
 
Esperávamos essa reunião com o MTE já a algum tempo, hoje, temos mais um outro órgão fiscalizador para denunciarmos as irregularidades das empresas e buscar garantir os direitos dos trabalhadores.
 
O e-mail da rádio é: sintoniadotrabalhador@gmail.com
 
Mais uma vez a direção do Sindicato vem buscando defender e garantir os direitos dos trabalhadores.
 
Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

 

quinta-feira, 31 de março de 2022

Nota pra ser encaminhada para os Senadores do RJ pelos Vigilantes.

Companheiros estou colocando no grupo uma nota para que todos possam encaminhar para os emails dos senadores do Rio de Janeiro, para que votem contra o substitutivo do senador Esperidião Amim que retira o direito dos vigilantes desarmados se aposentar pela especial.
Aos Excelentíssimos Senadores do Rio de Janeiro que compõem a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE)

Os Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro vêm, por meio deste, solicitar aos Senadores Carlos Portinho (PL) e Flávio Bolsonaro (PL), que votem contrário ao substitutivo do Senador Esperidião Amim. O projeto está em tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).  

Se aprovado, mais de 85% dos Vigilantes serão prejudicados e frustrados na sua expectativa de contagem do tempo especial para aposentadoria, haja vista que o vínculo empregatício com uma empresa de segurança privada ou mesmo a sua habilitação para o exercido da profissão não está necessariamente condicionada ao uso da arma de fogo.

Senhores Senadores, somos trabalhadores que colocamos a nossa vida em risco a todo o tempo para defender a vida de outros. Não temos a garantia de que vamos retornar vivos para os nossos lares no final do dia, sem citar as limitações que vamos adquirindo com o tempo e idade. Essas limitações são males físicos adquiridos em decorrência do trabalho extenuante, em pé na quase totalidade das situações, e de caráter psicológico/emocionais decorrente do stress e do risco pessoal e profissional.

Em todo o país, somos mais de três milhões de Vigilantes em todo o país. Somos habilitados, cursados e devidamente registrados no Departamento de Policia Federal, comprovadamente aptos técnica e moralmente para exercermos a defesa e proteção da vida de milhões de pessoas que circulam em agências bancárias, órgãos públicos, indústrias, comércio, áreas residenciais, transportes e em praticamente todos os setores da vida nacional.

Apenas no Estado do Rio de Janeiro, somos mais de 40 mil Vigilantes em atuação. Pais e mães de família que estão diuturnamente trabalhando na segurança privada. Por isso, fazemos essa solicitação a vocês, senhores Senadores: não prejudiquem os Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Posicionem-se ao lado de quem constitucionalmente vocês juraram defender: o povo brasileiro.

 

Carlos Portinho  e-mail sen.carlosportinho@senado.leg.br
Flavio Bolsonaro - E-mail sen.flaviobolsonaro@senado.leg.br

 

Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

domingo, 6 de março de 2022

SVNIT apura irregularidades em postos de serviço

A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões (SVNIT) fiscalizou, nesta sexta (04), postos de serviço a fim de apurar irregularidade.Condições insalubres para trabalhadores e clientes em uma agência bancária também foram confirmadas após denúncias.

Nesta sexta (04), o presidente Cláudio Vigilante e os diretores Alan Alexandria e Josimar Correia estiveram no Polo GasLub Itaboraí (antigo Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro - COMPERJ) para esclarecer irregularidades cometidas pela empresa Veper – prestadora de serviço – e pela Petrobras, empresa contratante. De acordo com o SVNIT,  denúncias dos trabalhadores apontam responsabilidades da estatal.

“Fomos recebido pelo inspetor Machado, que nem ouviu as nossas denúncias e nos orientou a encaminhar as denúncias para a ouvidoria da Petrobras para que fosse apuradas”, disse Cláudio.

O inspetor expôs insatisfações com o Sindicato, já que, ao divulgar as ações no início de janeiro/22 citou os nomes dos inspetores que receberam os sindicalistas “Gostaríamos de deixar bem claro que não denegrimos a imagem de ninguém e só reproduzimos, nas notas, as conversas que tivemos com os inspetores sobre os problemas que estavam acontecendo no Comperj e que era muito sério, pois a Esquadra fechou as portas e abandonou os trabalhadores com uma mão na frente e outra atrás”, pontuou o presidente do SVNIT.

“A Petrobras até hoje não pagou a rescisão dos trabalhadores mesmo tendo uma decisão judicial favorável ela preferiu recorrer. É assim que vemos o reconhecimento da Petrobras com os trabalhadores que fazem a segurança do Polo GasLub” completou Cláudio Vigilante.

O sindicato irá encaminhar para a ouvidoria da Petrobras conforme orientação do inspetor Sr°. Machado, e pedir respostas e providências acerca dos fatos denunciados. vamos também encaminhar para o Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho as denúncias recebidas e pedir fiscalização dentro do Comperj.              O que está acontecendo e foi relatado pelos Vigilantes inclusive pelos que foram demitidos é uma total falta de respeito com os trabalhadores por parte da empresa Veper e da Petrobras.

Salários Atrasados - A direção do sindicato esteve tambem fiscalizando o posto Mapa Pesca, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Lá, ficou constatado que a empresa de Segurança OGVIG ainda não tinha efetuado o pagamento do salário de Janeiro/22, bem como não pagou o tiquete refeição de Março – em claro descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho vigente.

“Já está chegando a data do pagamento referente ao mês de Fevereiro/22 e, segundo informações, não há previsão de pagamento. Total falta de respeito com os trabalhadores”, destacou Cláudio Vigilante.

Na próxima segunda (07), a Mapa Pesca e a OGVIG serão notificados pelo SVNIT. Será realizada a cobrança dos salários e dado um prazo de 72 horas para regularização. “Se não for efetuado, poderá acontecer uma greve no posto e nenhum Vigilante assumirá o serviço no posto no período diurno e noturno”, garantiu o sindicalista.

Condições insalubres - Após receber denúncias, os sindicalistas compareceram a uma agência do Banco do Brasil em Alcântara na base territorial do SVNIT. Lá, se constatou que o Ar condicionado estava com defeito e os clientes, os funcionários e os vigilantes estavam sofrendo com o forte calor que vem acontecendo nos últimos dias.

“Ao chegarmos no local, fomos recebidos pela gerente do banco. Ela nos informou que já estava tomando as devidas providências para buscar regularizar a situação. Informamos que vamos encaminhar um ofício cobrando providências imediatas.   Não há como trabalhar dentro de um local fechado sem as mínimas condições”, informou Claudio Vigilante.

O ofício será encaminhado para o setor responsável do Banco. “Agradecemos a confiança dos vigilantes na direção do SVNIT e pedimos que continuem encaminhando denúncias.
Vamos continuar firmes na fiscalização, buscando dentro do possível solucionar os problemas e amenizar os sofrimentos dos companheiros nos postos de serviço”, concluiu. Cláudio Vigilante.
Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, (Svnit).

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

COMUNICADO AOS VIGILANTES DA EMPRESA DE SEGURANÇA SOLIDEZ.

A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões, (Svnit), convoca os Vigilantes da empresa de Segurança Solidez relacionados abaixo que ainda estão trabalhando na empresa ou já saíram para comparecer a sede do Sindicato em Niterói, Rua Drº Gustavo Lira 15 fundos, das 09 as 15 horas de segunda a sexta feira, referência esquina da loja dos para-brisas e enfrente a agua de Niterói.
Companheiros (as), precisamos agilizar a documentação para que vocês possam receber do valor que ganharam na ação movida pelo sindicato Svnit no ano de 2017 referente a Cesta básica de assiduidade que os vigilantes tinha direito na época e a empresa se negou a pagar e agora por decisão judicial será obrigada a pagar.
Após varias audiências e a empresa se negando a pagar e sempre recorrendo, o processo chegou ao fim, e todos os vigilantes apresentados na relação pela empresa no processo vão receber o benéficio agora.
Precisamos de alguns documentos dos companheiros e companheiras, para agilizarmos a liberação pelo Juiz dos alvarás.
Aproveitamos para informar que temos varias outras ações em andamentos contra outras empresas e que em breve outros companheiros (as), também estarão recebendo.
Demorou, mais conquistamos a vitória, agradecemos a confiança dos companheiros na direção do sindicato, e vamos continuar sempre prontos para fazer as empresa cumprir e pagar o que é devido ao trabalhador.
 
Segue abaixo a relação com nomes dos vigilantes da solidez que precisam com urgência comparece ao sindicato no prazo de 20 dias a partir desta data.
 
AILTON ROMÃO DE BARCELOS
LETICIA INSABRALDE MEDEIROS
WAGNER PATRICIO DE ARRUDA
HELTOR DE FIGUEIREDO COSTA
NEIR FERNANDES CONRADO DA SILVA
MARCOS CESAR DAMASCO RODRIGUES
JEAN DA SILVA ALVES
MAXWELL DA CRUZ MARTINS
MAYCON BENTO PINHO
JORGE LUIZ DE CARVALHO LOBACK
FELIPPE DE ALMEIDA DAS NEVES
SABRINA CRISTINA GOMES
JORGE LUIS DA SILVA PACHECO
LINCOLN DE SOUZA DA SILVA
MAURICIO DA SILVA QUINTANILHA
                                                                                                        Niterói, 22/02/2022
 
Claudio Vigilante
Presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

 

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

COMUNICADO DO SINDICATO DOS VIGILANTES DE NITERÓI E REGIÕES. (SVNIT)

A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo, Itaborai, Rio Bonito e Marica/RJ, comunica a todos os Vigilantes da nossa base territorial que são funcionários das empresa de Segurança Embrasil e GP que encaminhamos um oficio para as referidas empresas cobrando explicações sobre o fato que esta acontecendo, onde os Vigilantes não estão conseguindo receber o PIS pois na Caixa Econômica a informação é de que estão inabilitado
 
Oficializamos as Empresas que não vamos aceitar que os trabalhadores fiquem sem receber o PIS, as empresa tem que buscar resolver o problema nem que seja efetuando o pagamento diretamente aos trabalhadores, o que é de direito.
 
Claudio Vigilante,
Presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Confira a tabela salarial 2022 dos Vigilantes

 


SVNIT assina CCT 2022

Após lutar e impedir a retirada de direitos, o Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região (SVNIT) assinou, na última quarta-feira (26), a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2022. Os vigilantes de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito e Maricá terão reajuste salarial de 10,16%, que garante a reposição da inflação acumulada em 2021.

De acordo com o acordo, o piso do Vigilante Patrimonial a partir de 1º de janeiro de 2022, é de R$ 1.662,20. Já o valor do adicional de periculosidade ficou definido em R$ 498,66. O valor do tíquete refeição / alimentação, nesse novo acordo, passa a ser de R$ 31,95 por cada dia trabalhado.

"A data-base da categoria dos Vigilantes no Estado do Rio de Janeiro é 1° de Janeiro. Como assinamos a CCT no dia 26/01/22 e ainda não foi homologada pelo Ministério do Trabalho, se as empresas não efetuarem o pagamento atualizado do salário em Janeiro, deverão pagar as diferenças do salário e do tíquete refeição no pagamento do mês de fevereiro", explicou o presidente do SVNIT Cláudio Vigilante.

O sindicato seguirá acompanhando para que o valor correto seja depositado nas contas dos trabalhadores. "Estaremos acompanhando e cobrando das empresas o real cumprimento da CCT", garantiu Cláudio.

Nos eventos, o valor da diária de 12 horas trabalhadas passa a ser R$ 160,83, enquanto a carga horária de 10 horas, agora custa R$ 137,70. Em ambos os casos, são incluídos lanche misto, fruta e bebida.

Negociação - Visando conseguir sempre o melhor para o trabalhador, o SVNIT decidiu por não assinar, de forma alguma, um acordo abaixo da inflação. "Após muita luta, conseguimos garantir a reposição da inflação integral. Mas esse não era um desejo do sindicato patronal", conta Cláudio.

Outro ponto dessa negociação foi a união dos Sindicatos dos Vigilantes de todo o estado, unificando a campanha salarial e fortalecendo a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores.

"Essa decisão deixou os empresários preocupados e mesmo eles tentando colocar na CCT clausulas que prejudicariam os vigilantes a nossa união derrubou as pretensões deles. Agradecemos aos Vigilantes a confiança que tiveram apoiando os sindicatos na negociação que foi muito dura", destacou o presidente do SVNIT.

sábado, 15 de janeiro de 2022

SVNIT vai a Maricá exigir pagamento de salários de vigilantes da Golden Rio


Diante das informações desencontradas onde a Prefeitura de Maricá afirma que realizou o pagamento junto a empresa Golden Rio, mas os salários dos vigilantes ainda não foram quitados, a diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região (SVNIT) irá até a cidade para se reunir com autoridades locais na próxima segunda-feira (17/01).

 

Desde o dia 10 de janeiro, o SVNIT vem cobrando o pagamento dos salários junto a empresa Golden Rio que presta serviços para algumas secretarias da prefeitura de Maricá. Por duas vezes a empresa assumiu compromisso de data de pagamento e descumpriu. A última, foi que o pagamento seria realizado na última sexta-feira (14) e não cumpriu novamente.

 

Muitos áudios estão circulando em aplicativos de mensagens com informações não confirmadas pela empresa nem pela Prefeitura. Um áudio dá conta de que a prefeitura havia retido 30% da fatura da empresa por descumprimento de contrato. Nesse mesmo áudio, atribui o não pagamento a processos judiciais enfrentados pela empresa que teriam bloqueado os valores recebidos pela Golden Rio.

 

“Nós do Sindicato SVNIT queremos apenas que paguem os salários dos vigilantes. Não importa se será a empresa ou a contratante, nesse caso a Prefeitura que é responsável solidariamente pelos salários dos trabalhadores”, afirma Cláudio Vigilante, presidente do SVNIT.

 

Ainda no áudio que circula em grupos de mensagens, a prefeitura de Maricá supostamente repassaria nos próximos dias os valores referentes ao dissídio coletivo da categoria. No entanto, não cabe falar em repasse de dissídio uma vez que a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria ainda não foi assinada. Os Sindicatos dos trabalhadores e patronal ainda discutem algumas cláusulas para o fechamento da CCT.

 

O que sabe, ao certo, é que não há data para pagamento dos trabalhadores. As informações são vagas e, por isso, o SVNIT irá acionar as autoridades de Maricá para buscar informações e exigir o pagamento dos salários, mesmo que a prefeitura retenha toda a fatura e realize esses pagamentos.

 

“O que não vamos aceitar é ameaça a trabalhador. Coação a quem reclama de salário atrasado com ameaça de demissão é crime e vamos apurar. Vamos cobrar também o pagamento da multa de 20% pelo atraso que é devido ao trabalhador por não receber seus salários em dia conforme está na CCT dos vigilantes”, completa Cláudio Vigilante.

sábado, 1 de janeiro de 2022

OS VIGILANTES EM 2022.

Iniciamos o primeiro dia do ano de 2022, em busca de dias melhores. Os Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro em 2021 sofreram e muito nas mãos de alguns empresários no RJ, que se beneficiaram do trabalho realizado pelos companheiros Vigilantes em diversos postos de serviço onde os meus companheiros Vigilantes faziam a segurança com toda seriedade que a nossa profissão merece mais não foram respeitados por alguns patrões.

Tivemos alguns empresários, que ao logo do ano de 2021, deixaram a desejar com os Vigilantes não cumpriram com a CLT e a CCT, deixaram Pais é Mães de famílias passando por sérias dificuldades, sem o pagamento  de salário, sem poder tirar férias dentro do prazo legal e no final do ano deixou os companheiros sem o seu décimo terceiro além e outros direitos que deixaram de cumprir.

Neste ano de 2022, os dirigentes sindicais da nossa categoria vai começar uma luta incansável para fazer com que esses empresários paguem o que é devido pros Vigilantes.

Só que isso não basta, precisamos que a nossa categoria analise tudo o que passamos em 2021, e veja se vale apena continuar sofrendo e escolhendo pessoas para nos representar que não seja da nossa categoria.

Este ano de 2022, é um ano de mudança e renovação, a categoria dos Vigilantes precisa acordar desse sono profundo de estar se deixando enganar por pessoas que não são da nossa categoria e só sabem nos fazer promessas que depois não cumprem e nos deixam implorando ajuda que muitas das vezes não vem.

Sei que os Vigilantes não estão satisfeitos com essa situação é muito menos com os direitos que através de leis prejudicam a nossa categoria entre eles estão:

O contrato parcial que reduz o salário ao valor menor do que o salário mínimo,  contrato intermitente que escraviza o Vigilante e só ganha se trabalhar, empresas obrigando os Vigilantes a fazer reciclagem nas folgas sem dar o direito ao descanso e ainda não pagam extras das folgas e nem fornece corretamente passagem e alimentação entre outros direitos, os empresários estão buscando se beneficiar da CLT para continuar ganhando dinheiro usando a minha categoria precisamos dar um basta nisso 

Precisamos acabar com  essa escravidão velada, onde os empresários em virtude do alto indice de desemprego usam esse argumento pra obrigar veladamente os Vigilantes aceitarem migalhas pra colocar a vida em risco.

A nossa categoria precisa ter Voz no Congresso Nacional para que projetos que venha prejudicar a nossa categoria possa ser abortado e arquivado, precisamos de leis e direitos que valorize a  nossa categoria e que sejamos respeitados pois somos visíveis. Precisamos dar início a luta por um piso Nacional para a nossa categoria  várias categorias estão conseguindo  a nossa hora esta chegando também.

Os Vigilantes e seus familiares precisam conversar, porque o que for bom pro Vigilante também será bom pra família do Vigilante.

Vamos em 2022, dar uma resposta aos empresários e aos deputados que traíram a classe trabalhadora, com leis que só prejudicam a nossa categoria.

Quem concordar com essa reflexão ajude a compartilhar, vamos fazer chegar a todos Vigilantes do nosso Estado para que juntos possamos nos preparar para que em 2022 seja um ano de vitórias para a nossa categoria.

Só depende de nós e dos nossos familiares.

Desejo um feliz 2022 para toda a nossa categoria e seus familiares.

Porque só quem sabe o que um vigilante sofre no seu posto de serviço é  um outro Vigilante.

Pensem nisso!

Claudio Vigilante,

Presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões.